• Édi Willian Moreira dos Santos

Câmara aprova regime de urgência aumento para 12 classes de servidores do governo



O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (31), já no final da noite, em regime de urgência, 12 projetos de lei com reajustes salariais de diversas carreiras federais. O mérito das matérias serão analisados nas próximas sessões.

Confira as urgências aprovadas:

- PL 2742/15 (Câmara dos Deputados) - PL 4244/15 (Senado Federal) - PL 4250/15 (servidores de diversas carreiras do Executivo) - PL 4251/15 (carreiras da educação) - PL 4252/15 (agências reguladoras) - PL 4253/15 (servidores de ex-territórios) - PL 4254/15 (diversas carreiras, inclusive honorários de sucumbência para AGU) - PL 4255/15 (forças armadas) - PL 7922/14 (servidores da Defensoria Pública) - PL 2647/15 (Procuradoria-Geral da República) - PL 2747/15 (defensores públicos da União) - PL 2743/15 (Tribunal de Contas da União)

O deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS) fez questão de marcar sua posição contrária a dar caráter de urgência a projetos de aumentos salariais de diversas categorias: Ministério Público da União, Legislativo, carreiras da educação, servidores de ex-territórios, Forças Armadas, Advocacia-Geral da União, Defensoria Pública.

O deputado, único que usou a fala contra as propostas, disse que não é hora de se aumentar as despesas, levando em conta o deficit nas contas públicas. “Não é contrário a uma carreira, mas dentro de um cenário em que o Brasil vive, neste momento em que temos projeção de deficit nas contas públicas. Não me parece que seja justiça para todos os brasileiros”, afirmou.

A postura recebeu críticas do PT, que se referiu aos tempos de arrocho do governo tucano. O deputado Givaldo Vieira (PT-ES) cobrou a aprovação também do mérito das propostas. “São aumentos pactuados e colocados no orçamento federal”, disse.

Fonte: Agência Câmara Notícias


1 visualização0 comentário