• Édi Willian Moreira dos Santos

Cai número de escolas ocupadas no Paraná



O número de escolas estaduais ocupadas no país caiu em alguns estados nesta segunda-feira (31), devido a mandados de reintegração de posse e desocupações voluntárias. Os estudantes, no entanto, dizem que seguem a mobilização e buscam outras formas de protesto. No Paraná, os alunos deixaram diversas escolas, mas os estudantes ocuparam nesta manhã o Núcleo Regional de Educação, em Curitiba.

Hoje se encerra o prazo dado pelo Ministério da Educação (MEC) para que as escolas onde haverá aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sejam desocupadas.

Na data de hoje eram 315 escolas ocupadas, de acordo com a Secretaria de Educação do. Já segundo o movimento estudantil Ocupa Paraná, eram 450 no início da manhã, número que deve cair para 350 com o cumprimento de mandados de reintegração de posse previstos para hoje.

Os estudantes são contra a Proposta de Emenda à Constituição que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto. Estudos mostram que a medida pode reduzir os repasses para a área de educação que, limitados por um teto geral, implicaria na retirada de recursos de outras áreas para investimento no ensino. O governo defende a medida como um ajuste necessário em meio à crise que o país enfrenta e diz que educação e saúde não serão prejudicadas.

Os estudantes também são contra a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso. Para o governo, a proposta irá acelerar a reformulação da etapa de ensino que concentra mais reprovações e abandono de estudantes. Os alunos argumentam que a reforma deve ser debatida amplamente antes de ser implantada por MP.

A orientação do movimento é que os estudantes deixem as escolas que receberem mandados de reintegração. Segundo o Ocupa Paraná, o movimento é vitorioso, independente das desocupações, por ter promovido a articulação entre os estudantes.

Além de decisões judiciais, familiares, estudantes e grupos contrários têm pressionado a saída dos alunos das ocupações.

Tanto no Distrito Federal quanto no Paraná, as ações pela desocupação são apoiadas pelo Movimento Brasil Livre, que faz atos em frente às escolas e levanta bandeiras com os dizeres "Eu luto pela Educação! Quero o fim das invasões nas escolas!".

Além de defender pautas nacionais, eles chamam atenção para a situação atual do ensino e apontam problemas na infraestrutura que, na avaliação deles, dificultariam até mesmo a implantação da MP do Ensino Médio.

Informações: Agência Brasil


4 visualizações
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon