• Édi Willian Moreira dos Santos

Confronto entre MST e policiais deixa dois mortos



Um confronto com troca de tiros entre policiais militares e integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) deixou pelo menos dois mortos na tarde desta quinta-feira (07), na cidade de Quedas do Iguaçu, região oeste do Paraná. A Polícia Militar e o MST contam versões diferentes sobre como começaram os disparos.

Segundo a Polícia Militar, eles tentavam ajudar a combater um incêndio numa área conhecida como Fazendinha. Assim que o fogo começou, os policiais da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) e uma brigada de incêndio da empresa Araupel foram até o local para combater as chamas. Mas antes de chegar até o local da queimada, os policiais foram alvo de uma emboscada, onde mais de 20 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estavam no local e começaram a disparar contra as equipes da PM, que reagiram ao ataque.

Durante o confronto, dois sem terra morreram e seis ficaram feridos. Com eles, a polícia apreendeu uma pistola 9 milímetros e uma espingarda calibre 12. O restante do grupo se embrenhou na mata. A PM enviou equipes para o local para resgatar as vítimas e um helicóptero para remover os feridos. Além disso, foram destacados policiais militares e civis para a região com o objetivo de reforçar a segurança uma vez que há uma briga judicial envolvendo o MST e a empresa Araupel.

Na versão do MST, cerca de 20 integrantes do movimento realizavam uma ronda de rotina ao redor do acampamento onde vivem quando foram surpreendidos por policiais militares, funcionários da Araupel e seguranças privados, que teriam iniciado os disparos. A assessoria do MST ainda não sabe confirmar quantas pessoas ficaram feridas e disse que o movimento não teve acesso ao local do confronto, que estaria ainda cercado pelos PMs. O MST também negou que tenha havido um incêndio na região.

Segundo o movimento, os camponeses não estavam armados e, portanto, não houve troca de tiros. Apenas a polícia teria disparado. No entanto, a nota da PM informa que duas armas de fogo foram apreendidas. Os corpos dos dois mortos foram removidos e estão na delegacia de Quedas do Iguaçu. Dois camponeses feridos estão no hospital do município. Mais dois integrantes do MST, com ferimentos mais graves, foram levados para um hospital em Cascavel, a aproximadamente 120 quilômetros de Quedas do Iguaçu.

Por volta das 22 horas, começaram a circular nas redes sociais áudios onde moradores de Quedas do Iguaçu relatam assustados que a cidade estaria sendo invadida por integrantes do MST, onde descreviam que estariam chegando a cidade, integrantes em caminhões e a pé.

A fazenda da Araupel é motivo de conflito desde a primeira ocupação do MST no local, em 1996, quando dois integrantes do movimento também morreram em um confronto com funcionários da empresa. A área onde o MST está acampado atualmente foi ocupada há cerca de dois anos e é razão de briga judicial entre a Araupel e o movimento.

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as mortes.

Informações: Agência Brasil e AEN

Foto: Reprodução do FaceBook


3 visualizações
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon