• Édi Willian Moreira dos Santos

Cunha aceita pedido de impeachment de Dilma Rousseff



Após uma vitória do governo na Câmara dos Deputados, onde um projeto de lei autorizava a presidente Dilma Rousseff fechar o ano com um rombo de mais de R$120 bilhões de reais nas contas públicas. O governo que agora tentará aprovar a volta da CPMF já no ano que vem, terá outro embate.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), aceitou o pedido de impeachment do fundador do PT, o jurista Hélio Bicudo. Segundo o pedido de impeachment, a presidente cometeu crime de responsabilidade fiscal ao permitir um rombo nas contas públicas sem a aprovação do congresso no ano de 2014.


Em discurso Dilma rebateu a notícia do impeachment, "Hoje [quarta] eu recebi com indignação a decisão do senhor presidente da Câmara dos Deputados de processar pedido de impeachment contra mandato democraticamente conferido a mim pelo povo brasileiro", disse Dilma, em pronunciamento no Palácio do Planalto."São inconsistentes e improcedentes as razões que fundamentam esse pedido. Não existe nenhum ato ilícito praticado por mim, não paira contra mim nenhuma suspeita de desvio de dinheiro público", acrescentou.

Briga Política

Durante toda a semana, as conversas nos corredores do congresso, davam conta que Cunha estariam segurando o processo de impeachment de Dilma para o momento que a cassação dele fosse visível. Eduardo Cunha que está sendo investigado por contas na Suiça, por mentir na CPI e por receber dinheiro na Operação Lava-Jato. Cunha esperava que o PT votasse contra a cassação de seu mandato, mas os 3 deputados petistas declararam que não iriam votar a favor do presidente da Câmara. Numa manobra contestada pelo governo durante todo o dia, Cunha deu acolhimento e início ao rito de impeachment.

Rito de Impeachment

Com o acolhimento do pedido de impeachment, será criada uma comissão especial que irá analisar o pedido de impeachment. Logo após, a presidente será notificada e terá 10 sessões plenárias para se defender. Após a defesa, a comissão terá 5 sessões para votar o parecer do processo de impeachment, sendo a favor ou contra. Com a aprovação do pedido, o plenário terá 48 horas para votar se será aberto o impeachment, para isso será necessário 342 dos 513 deputados. Se aprovado, a presidente será afastada do cargo pelo prazo de 180 dias, o processo vai para julgamento no senado e o vice-presidente assume. No senado será votado finalmente o impeachment, se houver ao menos 54 dos 81 senadores forem a favor do afastamento, a presidente é destituída, sendo assim o vice-presidente assume, se ela for absolvida, ela reassume o cargo.


0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon