• Édi Willian Moreira dos Santos

Defesa Civil deve ser estruturada nos primeiros dias da próxima gestão



O secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Ramlow, orientou os prefeitos paranaenses a estruturarem os núcleos municipais desta área já nos primeiros dias de gestão, a fim de evitar surpresas com possíveis desastres ambientais. Ramlow participou nesta quinta-feira (01) do Encontro de Prefeitas e Prefeitos Eleitos – Gestão 2017/2020, promovido pelo Governo do Estado e Sebrae Paraná, em Foz do Iguaçu. Ele falou sobre A Defesa Civil e o Município. No Paraná, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil irá promover, no início de janeiro, a formação dos agentes municipais para atuarem no setor. “Com os cursos de capacitação, os municípios terão o técnico ideal para ser o agente de defesa civil em seu município. Isso é importante para que as prefeituras recebam os recursos necessários para responder aos desastres de forma rápida e eficiente”, explicou Ramlow. “A Defesa Civil trabalha com prazos. Quanto mais cedo as informações chegarem à Secretaria Nacional, mais cedo os municípios recebem os recursos”, disse. O secretário afirmou que eventos como o encontro desta semana fortalecem a integração entre os estados e municípios. “A Defesa Civil do Paraná é uma das melhores da América Latina. Os municípios precisam aproveitar essa expertise para também montarem uma estrutura forte”, ressaltou. A Coordenadoria Estadual está concluindo o desenvolvimento de uma plataforma de ensino a distância para que os 399 municípios participem da formação. “Após as capacitações a distância, vamos reunir os agentes nos núcleos regionais para que eles recebam um treinamento para operar o sistema de Defesa Civil do Estado”, explicou o coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Adílson Castilho Casitas. De acordo com o coronel Castilho, com a mudança nas prefeituras, a maioria dos agentes de Defesa Civil também deverá ser renovada. “Por isso é importante que façamos este treinamento o quanto antes, porque o desastre não tem data marcada para ocorrer”, salientou. “Se acontecer, as pessoas precisam estar preparadas para o preenchimento da documentação, fazer o enfrentamento e adotar as medidas necessárias para minimizar seus efeitos e o sofrimento das pessoas atingidas”, explicou.

Fonte: AEN


0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon