• Édi Willian Moreira dos Santos

Diminui número de jovens que não estudam nem trabalham



O número de jovens que não estudam nem trabalham, conhecidos como “nem-nem”, diminuiu no Paraná no ano passado em comparação a 2016, ao contrário da média nacional, que aumentou no período. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) divulgados na semana passada, em 2017 o Estado tinha 447 mil pessoas de 15 a 29 anos que não frequentavam a escola e não estavam inseridos no mercado de trabalho, contra 453 mil jovens nesta situação no ano anterior. No Brasil, os jovens “nem-nem” passaram de 10,5 milhões, em 2016, para 11,2 milhões em 2017.

Em um universo de 2,6 milhões de pessoas com idade entre 15 e 29 anos no Estado, os jovens “nem-nem” representavam, no ano passado, 17,2% da população nesta faixa etária. De acordo com a Pnad, a maior parte da juventude paranaense (40,5%) está inserida no mercado de trabalho e não frequenta instituições de ensino. O número de pessoas nesta situação também aumentou no período, passando de 1,04 milhão, em 2016, para 1,05 milhão em 2017.

Também é maior o número de jovens matriculados em uma escola, faculdade, curso técnico de nível médio ou de qualificação profissional: eles passaram de 650 mil em 2016 para 653 mil no ano passado, ou 25,2% da população desta faixa etária. Houve, porém, uma pequena redução entre os jovens que estudam e trabalham ao mesmo tempo. Eram 444 mil em 2016 e passaram para 442 mil em 2017 – 17% desta população.

Fonte: AEN

#Emprego #Jovens

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon