• Édi Willian Moreira dos Santos

Dois meninos são vítimas de estupro de vulnerável em Ivaiporã


Dois meninos foram vítimas de estupro de vulnerável na cidade de Ivaiporã nesta segunda-feira (04).


O primeiro caso foi registrado na manhã, na Rua Ceará onde segundo o solicitante, seu sobrinho de apenas 10 anos teria sido vitima de estupro. No local em contato com o solicitante que passou a relatar a situação, que na data de ontem seu sobrinho na companhia de uma senhora que é conhecida da família, foram até um sitio na área rural conhecida como água da laranjeira, onde o menor relata que foi abusado pelo proprietário do sitio um senhor de 89 anos, relatou o tio que estava acompanhando o menor que ao chegar em casa por volta das 18 horas o menor chegou inquieto ficando calado em seu canto, quando o tio foi perguntar se estava tudo bem o mesmo começou a chorar e relatar o acontecido no sitio, que estava tendo festa no sitio que o povo estariam bebendo cerveja, momento em que o senhor conduziu o menor para um paiol e tentou abusar do menor lhe oferecendo dinheiro, para fazer sexo com o mesmo.


O tempo todo o autor dizia que ele iria pagar e abaixou a bermuda do menor e passou a aliciar o menor chupando seu peito e mostrando as partes intimas para o menor tentando praticar o ato libidinoso que não foi consentido pelo menor. Nesta segunda-feira o tio resolveu procurar a policia para não fazer justiça com as próprias mãos. Equipe foi até o sitio onde aconteceu o fato e conduziu o senhor, até a 54° delegacia de policia civil para ser tomadas as medidas cabíveis. Foi acionado também o conselho tutelar para acompanhar o caso.


O outro caso aconteceu na noite desta segunda-feira, na Rua Everaldo Rodrigo Urlo, onde uma mulher acionou a polícia dizendo que haviam sequestrado seu filho de 11 anos de idade. Nessa perspectiva a equipe deslocou até o local, onde a mãe da criança relatou que seu filho foi até a residência de uma senhora, buscar alho, no entanto, não retornou para casa e como ele não aparecia há duas horas, ela optou por acionar a polícia militar, já que senhora proprietária da casa onde o menor foi alegou que ele também não estava lá.


Nesta toada iniciaram-se as buscas pela vila Nova Porã com apoio da outra viatura, aproximadamente 01 hora depois a solicitante informou diretamente aos policiais que seu filho retornou e relatou que no trajeto foi abordado por um indivíduo moreno, alto e magro, o qual mediante violência e grave ameaça o estuprou. Neste sentido foi acionado o conselho tutelar, também foi acionado o Samu que encaminhou a vítima até o hospital municipal, onde a doutora de plantão realizou o atendimento e informou que não obteve êxito em acionar o IML até então para ser realizado o exame.


A outra equipe continuou as diligência e recebeu informações que o acusado estava homiziado na casa de um senhor, então deslocou até o local e avistou familiares do acusado pela família da vítima, cercando a residência, os quais confirmaram que o autor do estupro estava no local, contudo, não iria sair, momento em que a equipe deram voz de abordagem, a qual não foi acatada pelo suspeito, sendo que neste momento ele evadiu-se da residência pelos fundos, entretanto, a equipe não logrou êxito em captura-lo.

68 visualizações
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon