• Édi Willian Moreira dos Santos

Dois são detidos por pesca ilegal e casal é preso por desacato em Borrazópolis



Duas pessoas foram presas após um furto na cidade de Borrazópolis na tarde desta sexta-feira (09), por volta das 13 horas, na Rua Território do Guaporé, Lago Municipal.

Segundo informações, após várias denuncias anonimas de que a pessoa conhecida e maior de idade, acompanhado de um menor, estariam pescando há vários dias no Lago Municipal, onde é proibida a prática da pesca e que na data de hoje, estes já teriam pescado vários peixes. Então as 13 horas, a equipe recebeu outras denúncias de que os mesmos teriam pegado outro peixe, teriam o limpado nos fundos da casa do adolescente que fica nas proximidades do Lago, que estariam deslocando para vendê-lo no centro da cidade, e que o maior, teria passado uma mochila com o peixe furtado para o adolescente transportar.

Na Avenida Paraná, próximo a um Restaurante, a equipe abordou os dois indivíduos, sendo identificados sendo um de 18 anos e o adolescente de 16 anos, que no momento em que avistaram a viatura, o indivíduo maior, de imediato se afastou do adolescente, alegando no momento da abordagem que não estariam juntos, fato este que foi constatado pela equipe.

Ao revistar a mochila que o menor transportava, a equipe localizou um peixe que segundo ele seria um pacú, de aproximadamente 11 quilos, também segundo os autores. Que A. afirmou ter pescado realmente tal peixe no Lago Municipal, e que estaria indo vendê-lo em um Bar por R$100,00. Diante dos fatos, a equipe deu voz de prisão a Lucas e voz de apreensão ao menor A., e os encaminhou juntamente com o peixe furtado até a 53ª DRP de Faxinal, para as devidas providências.

No momento da prisão, a polícia visualizou que do outro lado da rua, um senhor e uma senhora filmando a ação policial. Que ao término, a equipe fez contato com o casal, perguntando a eles se tinham filmado a ocorrência, com o intuito de colocá-los como testemunhas do fato, porém neste momento ambos começaram a hostilizar a equipe, onde o homem de 56 anos dizia para a equipe caçar o que fazer e deixá-lo em paz.

Então foi dado voz de abordagem ao mesmo, sendo pedido por diversas vezes que o mesmo se identificasse, este apenas ria e se recusava, dizendo que tinha propriedades e conhecia muitas pessoas na cidade, que por fim este foi orientado de que se não acatasse a ordem legal e se identificasse, receberia voz de prisão por desobediência, neste momento este entregou sua CNH, sendo identificado um homem de 56 anos. Que ao pegar sua identificação, sua esposa começou a ameaçar a equipe, dizendo que não iria ficar assim, que ela teria influência.

Então foi pedido que a mesma também se identificasse, porém está se negou e começou a gritar que não estava fazendo nada e que não tinha quem a fizesse se identificar, onde recebeu voz de prisão. Que ao ser encaminhada até a viatura, seu marido começou a gritar que a Polícia não prende ladrão, que a Polícia de Borrazópolis são um bando de frouxos, momento em que também recebeu voz de prisão.

Que neste momento o homem resistiu pacificamente, fazendo força contra a equipe e tentando escapar da prisão e não entrar na viatura, onde foi feito uso de força moderada para contê-lo e algemá-lo. Posto isto a equipe encaminhou ambos até a 53ª DRP de Faxinal, para as devidas providências. Que durante o trajeto até a Delegacia, ambos continuaram a ameaçar a equipe, onde a mulher, dizia que era funcionária pública e que teria muito mais autoridade que esses Policiais, que ela teria influências e que afastaria os Policiais de suas funções, e ainda que a Polícia de Borrazópolis tem medo de ladrão.

Que esta dizia que não poderia ser abordada e que processaria a equipe, que os Policiais não deveriam trabalhar na rua porque são despreparados, sendo orientada a procurar seus direitos, já que se sentiu ofendida. Que na chegada na Delegacia, esta gritava que queria falar com o juiz, e que não queria ser revistada e que processaria qualquer um que tocasse nela, se recusando a entregar seus documentos e pertences, onde seu marido, dizia que só o telefone celular de sua esposa valia mais do que segundo ele, o salário dos dois integrantes da equipe juntos.

Que a mulher ainda disse que a segundo ela porcaria de viatura, não tem nem ar condicionado então não era apta para transportá-la. Que a mulher de 51 anos, só pode ser identificada na Delegacia na presença do Delegado de Polícia.

#Borrazópolis

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon