• Édi Willian Moreira dos Santos

Ex-funcionários da Adram reclamam de acordo proposto pela empresa


Ex-funcionários da empresa Adram de Faxinal e Mauá da Serra, estiveram reunidos com o sindicato dos trabalhadores em alimentação para fazer as rescisões de contrato com os funcionários dispensados no final de fevereiro.


Durante a apresentação das propostas, os ex-funcionários foram informados que a empresa não estaria pagando na data desta sexta-feira (06), os direitos dos trabalhadores, ficando para uma data posterior. A proposta da empresa é que seja liberado o fundo de garantia do trabalhador e o seguro desemprego, postergando o pagamento do salário de fevereiro.


Em protesto, os ex-funcionários da empresa na cidade de Mauá da Serra trancaram a frente da empresa, impedindo que os caminhões entrassem para carregar e descarregar.


A empresa

A empresa Adram divulgou nota:

Como é de conhecimento de todos, por razões de caráter econômico, a Adram passa por um momento de reestruturação.

Por essa razão, inúmeras medidas de recuperação foram realizadas, mas, infelizmente foi preciso desligar um número elevado de colaboradores.

A empresa, que sempre zelou pelo bem estar de seus colaboradores, continuará fazendo o mesmo para garantir que todos recebam os seus direitos.

Todavia, neste momento, com a assinatura do TRCT e com apoio do sindicato, estamos liberando os documentos para dar entrada no seguro desemprego e saque do FGTS.

A empresa está trabalhando intensamente para propor, rapidamente, uma forma de quitação das demais verbas.

Agradecemos a compreensão de todos.


A empresa deixa claro que a reestruturação financeira no momento é importante para garantir o pagamento de todos os direitos dos trabalhadores e que visa continuar as vendas e trabalhar para que assim que começar a recuperar economicamente, possa voltar a realizar as contratações.




380 visualizações
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon