• Édi Willian Moreira dos Santos

Faxinal reabre comércio com restrições


Um reunião na Prefeitura de Faxinal na manhã deste domingo determinou novas regras de funcionamento do comércio na cidade enquanto durar o decreto estadual.


De acordo com o novo decreto o horário comercial passa a ser das 9h às 17h e toque de recolher foi esticado para as 22h. O novo decreto está baseado na decisão do STF que estabelece a competência de os municípios editarem suas normas locais.


As novas medidas determinam que academias permaneçam funcionando com 30 % da capacidade, clínicas de odontologia, fisioterapia, psicologia, salões de beleza, centros estéticos e manicure trabalhem com horários agendados e atendimentos individuais.


Escritórios de assessoria, como os de advocacia e contabilidade funcionem com expediente interno, sendo que em casos de necessidade de atendimento ao público com horário agendado.


Postos de Combustíveis e suas conveniências trabalhem até as 22 horas, porém sem consumo no local, comércio de bebidas, conveniências e bares, padarias e lancherias atendam sem consumo no local. Lanchonetes, lancherias, pastelarias, cachorros-quentes, petiscarias e espetinhos trabalhem no sistema de entrega ou de retirada, até as 22 horas.


As atividades religiosas podem ter o seu retorno preferencialmente na modalidade on-line, porém atendendo os protocolos estão permitidas reuniões presenciais com no máximo 15% da capacidade de cada templo, sendo que a distribuição de comunhão deverá atender o sistema de drive-thru.


O transporte público municipal fica suspenso, os órgãos públicos da administração municipal funcionarão somente com expediente interno, sendo que as Unidades Básicas de Saúde, Vigilância Sanitária, COVID, Hospital Municipal, SAMU 192, Defesa Civil e coleta de lixo deverão permanecer com atendimento normal.


Fica proibido a realização de festas comemorativas, aniversários, churrascos e toda espécie de festivas, eventos e ou aglomeração em chácaras, pesqueiros, clubes e assemelhados, independentemente do número de pessoas, devendo a sanção recair sobre o proprietário e ou responsável do imóvel, bem como a todos os participantes.


As atividades turísticas, como por exemplo visitas as cachoeiras ficam restritas, assim como as atividades educacionais de todos os gêneros, de instituições privadas ou públicas, cursos livres e regulares. Apenas a Escola de Educação Especial Mary Abela Micallef, está autorizada a ofertar exclusivamente os atendimentos clínicos e médicos aos alunos SUS, com horários individuais e mantendo as medidas de prevenção.


As atividades esportivas coletivas continuarão suspensas, sendo autorizadas apenas as atividades individuais.

152 visualizações0 comentário