• Édi Willian Moreira dos Santos

Jogo da série prata termina em confusão em Faxinal


Imagem Ilustrativa

O jogo entre Faxinal e APAF pela Série Prata do Paranaense de Futsal, que terminou empatado na noite deste sábado (27), teve uma confusão generalizada envolvendo a arbitragem no final da partida.


A polícia militar fazia a segurança do jogo, junto ao banco de reservas a fim de resguardar a segurança dos integrantes da arbitragem bem como o bom andamento do jogo. Ocorre que após o termino do primeiro tempo diversos torcedores iniciaram ameaças e ofensas contra os árbitros. Após cessada as ofensas e ameaças tendo em vista o desejo de não representação por partes das vitimas o jogo iniciou o segundo tempo sem alterações.


Após o apito final do segundo tempo a Torcida Organizada de Faxinal invadiu a quadra e partiram para cima da arbitragem tentando agredi-los, sendo necessária a intervenção da equipe a fim de resguardar a integridade física dos árbitros que se encontravam acuados na quadra. Foi tentado fazer o cordão de isolamento juntamente com a equipe de seguranças com o intuito de resguardar a integridade física dos árbitros porem se tornou infrutífera tendo em vista a quantidade dos torcedores ser muito superior a equipe de seguranças presentes no local.


A polícia então teve de usar da força sendo necessário o uso de cassetete tendo em vista as outras técnicas não terem surtido efeito e ainda que no momento havia em torno de vinte a trinta pessoas que tentavam agredir os árbitros, bem como investindo contra a equipe de serviço. Que após a primeira investida dos autores equipe logrou êxito em conduzir os árbitros até o vestuário em local seguro, porém os mesários ficaram na quadra momento em que a equipe visualizou a TORCIDA ORGANIZADA investindo contra o mesário, sendo que foi visualizado uma pessoa, desferindo um soco no mesário, novamente a equipe teve de agir rapidamente para assegurar a integridade física dos mesmos sendo nesse momento que o policial desferiu um golpe de cassetete em membros inferiores do agressor do mesário, o qual de imediato e em tom de ameaça verbalizou para a equipe dizendo “Você me bateu cara, isso não vai ficar assim” e ainda “Depois agente resolve isso”.


A polícia ressaltou a dificuldade em localizar os membros da torcida organizada em meio à torcida que não participou dos fatos e ainda tendo em vista que a equipe priorizava no momento a integridade dos árbitros não foi possível conduzir nenhum dos autores. Após equipe conseguir colocar os árbitros no vestuário em local seguro, fora aguardado até que se acalmassem os ânimos e dispersasse os integrantes da torcida, sendo então qualificados os árbitros e aguardado os mesmos que foram escoltados até a saída da cidade em segurança.


Diante das ameaças sofridas pela polícia essa por sua vez decidiu por representar criminalmente contra os autores, sendo desnecessário dizer que independe do funcionário publico representar pelos crimes, pelo fato de ser crime contra a administração publica.


Foi confeccionado o referido boletim de ocorrências e encaminhado para a 53ª DRP de Faxinal para as providencias de policia judiciaria cabíveis ao caso.

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon