• Édi Willian Moreira dos Santos

Justiça manda soltar o vice-presidente do Facebook



A Justiça concedeu na madrugada desta quarta-feira (2) um habeas corpus para soltar o vice-presidente da rede social Facebook na América Latina, o executivo argentino Diego Jorge Dzodan, preso em São Paulo na manhã de terça-feira (1º).

A decisão foi do desembargador plantonista Ruy Pinheiro da Silva, do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE). Com a concessão do habeas corpus, falta apenas a emissão do alvará de soltura para determinar a liberação do executivo.

Dzodan passou a noite no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na Zona Oeste, para onde voi levado após prestar depoimento na Polícia Federal. A prisão ocorreu a pedido da Justiça de Sergipe após a rede social descumprir decisão judicial de compartilhar informações trocadas no WhatsApp por suspeitos de tráfico de droga. O Facebook é dono do WhatsApp desde o começo de 2014.

ENTENDA O CASO

A justiça de Sergipe determinou a meses atrás que o Facebook, proprietário do aplicativo WhatsApp, forneça dados de conversas realizadas pelo aplicativo, os dados são informações trocadas por suspeitos de tráfico.

A investigação foi iniciada após uma apreensão de drogas na cidade de Lagarto, a 75 km de Aracaju. O juiz Marcel Montalvão pediu há quatro meses que o Facebook informasse o nome dos usuários de uma conta no WhatsApp em que informações sobre drogas eram trocadas. A empresa não atendeu a Justiça, que aplicou há dois meses multa diária de R$ 50 mil. Como a empresa ainda assim não cumpriu a determinação, o valor foi elevado para R$ 1 milhão há 30 dias.

Porém o Facebook diz não possuir esses dados, pois trabalha com o serviço de entrega por demanda, sendo assim, os dados de conversas do aplicativo fica nos servidores do Facebook, apenas enquanto a mensagem não é entregue no aparelho do destinatário.

Informações: G1


0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon