• Édi Willian Moreira dos Santos

Polícia flagra homem e ex-enteado com drogas em Jardim Alegre


A rotam estava em deslocamento pela Avenida São Paulo em Ivaiporã, quando visualizou um indivíduo que estava na garupa de uma motocicleta apresentou excesso de nervosismo com a presença da equipe policial, diante do fato realizou a abordagem e na busca pessoal do garupa identificado sendo um adolescente 16 anos, foi encontrado em sua cueca um involucro de bexiga com aproximadamente 15 gramas de substancia análoga a crack (crack este que após dividido para a venda pode render aproximadamente 120 pedrinhas), o menor já é conhecido do meio policial devido a denuncias de que ele estaria realizando venda de entorpecente no bairro Glorinha Rech em Jardim Alegre a mando de um homem que foi identificado e ainda segundo denúncias diretamente as equipes policiais o referido homem estaria responsável pelo trafico no bairro Glorinha Rech juntamente com uma outra pessoa, e que ambos trabalhavam para uma organização criminosa na qual é chefiada por um individuo que foi identificado e que ainda havia mais três indivíduos identificados que seriam da organização criminosa "PCC" e ambos encontram-se presos.


Sendo que uma das casas onde estaria sendo realizado o trafico é a casa onde o tal chefe da organização morava quando foi preso e a outra casa usada por eles era a casa do individuo que estava traficando que faz fundos com a anteriormente citada. Diante dos fatos (flagrante de trafico e diversas denuncias) a equipe foi até as residências, sendo que na primeira residência foi abordado um homem, o qual no momento da abordagem falou "perdi senhor" e neste momento deixou cair ao chão um potinho na cor branca com as escritas "quimidrol enxofre flor" e em seu interior 60 pedrinhas de crack envolvidas em papel alumio pesando 8,51 gramas e em revista pessoal foi encontrado em seu bolso de trás R$ 30,00 reais em cédulas, questionado o mesmo assumiu que estava traficando no local.


Ato continuo foi realizado abordagem na residência do outro suspeito onde o proprietário foi abordado, não sendo encontrado drogas com ele, porém foi encontrado um potinho idêntico ao encontrado com crack na outra casa também com as escritas "quimidrol enxofre flor" e com forte odor de crack e ainda foi encontrado na casa dele um molho de chaves e neste estava a chave do cadeado do portão da primeira casa abordada onde foi preso o primeiro individuo, sendo que este relatou que tal chave ele proprietário da casa não a teria, fato este que é prova de que o segundo individuo abordado seria o responsável pela casa.


Questionado o mesmo de quem era um outro quarto habitável da casa ele afirmou que era de seu filho (este seria o adolescente primeiro abordado, o qual na verdade é ex-enteado do mesmo). Diante dos fatos foi dado voz de prisão aos envolvidos e foram encaminhados ao hospital para exame de covid-19 e posterior a 54ª delegacia juntamente com drogas e objetos apreendidos.



Após a abordagem do referido adolescente a equipe fez contato com a mãe do menor, sendo que ao ser questionada sobre seu filho a mesma passou a afirmar que estava prestes a chamar o conselho tutelar porque seu filho havia deixado a sua casa já a alguns dias e estaria morando na casa do traficante detido que é seu ex-amásio, que na cidade de Jardim Alegre estaria realizado trafico de drogas a mando deste, disse ainda que era de seu conhecimento que seu filho já teria ido até a cidade de Mandaguari buscar drogas a mando do referido ex-amásio.


Ressalto que o mesmo saiu da cadeia no mês de abril do corrente ano, onde ele estava preso pelo crime de trafico de drogas e o individuo morador da cidade de Mandaguari possui passagens por furto. Na residência onde encontrava-se um dos indivíduos detido foi apreendido além das drogas e dinheiro um kit de sistema de monitoramento o qual segundo o próprio detido este kit foi trocado por drogas por um individuo o qual ele não soube dizer quem era, um rolo de papel alumínio e um celular Samsung Galaxy na cor preto, e na casa do segundo detido foi apreendido o potinho com odor de crack.


O condutor da motocicleta Honda CG afirmou a equipe que trabalhava como moto-taxista e que não tinha conhecimento que o menor portava drogas, disse ainda que iria leva-lo até a cidade de jardim alegre próximo ao estádio municipal (que fica ao lado do bairro Glorinha Rech).


Questionado o menor onde ele teria adquirido as 15 gramas de crack o mesmo afirmou que pagou R$450,00 reais e comprou na monte castelo com uma pessoa já conhecida no meio policial de ser traficante, individuo este que é apontado através de denuncias como sendo um dos chefes do trafico de drogas em Ivaiporã e pertencente a organização criminosa "PCC”, reitero que a manutenção da prisão dos indivíduos citados é indispensável, haja visto que o crime de trafico é permanente e soltos mesmo que com ouso de tornozeleira provavelmente viriam a continuar com o trafico.

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon