• Édi Willian Moreira dos Santos

Processo de impeachment de Temer é aceito na Câmara



O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), enviou nesta quarta-feira (6) ofício aos líderes partidários solicitando a indicação de integrantes para a comissão especial que analisará pedido de impeachment do vice-presidente da República, Michel Temer. Cunha já havia dito nesta terça (5) que pediria as indicações, mas destacou que não instalaria o colegiado se os líderes não apresentassem os nomes.

O envio do ofício ocorre após o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinar que a Câmara acolha pedido de abertura de processo de afastamento de Temer que havia sido arquivado por Cunha. Ao contrário do que ocorreu no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, quando foi lido o ato de criação da comissão no plenário, o presidente da Câmara disse que não seria feita a leitura desta vez. Essa exigência é um ato formal para dar início ao prazo para os líderes dos partidos indicarem os nomes dos integrantes do colegiado. Cunha argumentou que não faria a leitura porque quem criou a comissão foi o ministro Marco Aurélio e não ele. O presidente da Câmara alegou que a decisão do magistrado determina a instalação e não a criação, que são etapas diferentes. A instalação da comissão acontece quando a comissão já está oficialmente criada e com os seus membros eleitos. Fonte: G1


1 visualização
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon